003_transpl_port

Telaprevir no tratamento da hepatite C em pacientes transplantados de fígado

08/10/2012

Os primeiros resultados da utilização do Telaprevir no tratamento da hepatite C em transplantados de fígado acabam de ser publicados pela revista "Liver Transplantation".

Praticamente todos os transplantados de fígado, quando ocasionado pela hepatite C, voltam a ter o fígado atacado pelo vírus, tornando o tratamento um grande desafio devido aos medicamentos imunossupressores necessários para evitar a rejeição do novo fígado.

Nos não transplantados genótipo 1 pacientes a introdução de regimes baseados em inibidores da protease aumentou a taxa de resposta virológica sustentada, de forma significativa, mas os inibidores de proteases ainda não estão aprovados para o tratamento em transplantados.

Um estudo piloto, realizado com um número pequeno de pacientes, investigou a segurança e eficácia do tratamento triplo com interferon peguilado, ribavirina e telaprevir em pacientes transplantados de fígado, objetivando observar a interação medicamentosa entre imunossupressores e inibidores de protease.

Os dados são referentes a primeiras 12 semanas do tratamento, não se conhecendo ainda a resposta sustentada a ser conseguida. Foram incluídos 9 pacientes, sendo que 4 recebiam o imunossupressor tacrolimus, outros 4 a ciclosporina e 1 paciente recebia o sirolimus.

Sete pacientes completaram as 12 semanas de tratamento com telaprevir e 4 se encontravam indetectáveis na semana 12 do tratamento. Durante o tratamento foi necessário diminuir a dosagem dos imunossupressores em 2,5 a ciclosporina, em 7 vezes o sirolimus e em até 22 vezes o tacrolimus.

Dois terços dos pacientes apresentaram efeitos colaterais hematológicos que resultaram na redução da dosagem de ribavirina, a administração de eritropoetina ou transfusões de sangue.

Chamo a atenção que se trata de um estudo piloto que não pode ser considerado como recomendação de tratamento, mas os resultados mostram que o telaprevir é eficaz nas primeiras 12 semanas do tratamento da hepatite C em transplantados de fígado, fornecendo as primeiras informações sobre interações medicamentosas entre os imunossupressores e o telaprevir, mostrando que os transplantados poderão ser tratados com telaprevir de forma apropriada com monitoramento estreito dos níveis de imunossupressores.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Telaprevir-based triple therapy in liver transplanted HCV patients: A 12 week pilot study providing safety and efficacy - Werner CR, Egetemeyr DP, Lauer UM, Nadalin S, Königsrainer A, Malek NP, Berg CP. - Liver Transpl. 2012 Sep 1. doi: 10.1002/lt.23542.


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO