001_alternat_port

Como melhorar de forma natural a resistência a insulina?

26/08/2013

Uma das consequências ocasionadas pela hepatite C é o aumento da resistência a insulina, motivo pelo qual a incidência de diabetes tipo 2 em infectados com hepatite C é cinco vezes maior que na população em geral.

Outra grave consequência é que infectados com hepatite C com resistência a insulina possuem menos possibilidades de conseguir a cura quando da realização do tratamento.

Uma publicação da revista "Clinical Science" mostrando uma pesquisa sobre a importância do controle da resistência a insulina para não prejudicar a fertilidade nas mulheres com ovários policísticos chamou minha atenção, pois ela mostra como de forma simples é possível melhorar os níveis de glicose e insulina controlando os horários das refeições, sem utilização de medicamentos.

O artigo não fala em outras doenças, mas se a resistência a insulina é um serio problema para os infectados com hepatite C, então, porque não aplicar o método sugerido na pesquisa?

O objetivo é um plano de alimentação baseado no ciclo metabólico de 24 horas do corpo. A pesquisa mostrou que as mulheres que aumentaram o consumo de calorias no café da manhã, incluindo conteúdos altos em proteínas e hidratos de carbono e reduziram seu consumo de calorias durante o restante do dia, apresentaram uma redução na resistência à insulina.

Na pesquisa 60 pacientes, não obesas, com índice de massa corporal (IMC) normal, foram divididas em dois grupos, todas realizaram durante 90 dias uma dieta de 1.800 calorias diárias, idêntica, com os mesmos alimentos.

O primeiro dos grupos consumia um café da manhã com 980 calorias, um almoço de 640 calorias e um jantar de 190 calorias. O segundo grupo consumia um café da manhã com 190 calorias, um almoço de 640 calorias e um jantar de 980 calorias.

Após 90 dias os pesquisadores, como esperado, não encontraram alterações no peso dos pacientes, mas enquanto os participantes do grupo que ingeria um jantar de 983 calorias mantiveram consistentemente os altos níveis de insulina ao longo do estudo, os pacientes do grupo que tomava o café da manhã de 983 calorias e um jantar de somente 190 calorias experimentaram uma diminuição de 56% na resistência a insulina.

MEU COMENTÁRIO

A resistência a insulina ocasiona o chamado distúrbio metabólico, com sintomas como o aparecimento do diabetes tipo 2 nos adultos, aparecimento de pelos no corpo, o cabelo pode ficar oleoso, pode aparecer acne e até ocasionar queda de cabelos, mas em infectados com hepatite C a maior preocupação deve ser com uma menor possibilidade de cura ao realizar o tratamento.

Tal qual o fiz no inicio do texto volto a perguntar, então, porque não ajudar nosso organismo passando a cuidar da diminuição da resistência a insulina? Depende somente de uma reeducação alimentar, de uma mudança de hábitos. É bom lembrar que os medicamentos não são milagrosos, que temos que fazer nossa parte também.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Effects of caloric intake timing on insulin resistance and hyperandrogenism in lean women with polycystic ovary syndromeJakubowicz D ,Barnea M ,Wainstein J ,Froy O - Clinical Science - Volume: 125 / Pages: 423-432


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO