007_alternat_port

Efeitos do café sobre a Saúde

02/07/2012

Novos estudos sobre o efeito benéfico do café na saúde são publicados a cada dia. O instituto de informação científica sobre o café "Coffee and Health" acaba de publicar um apanhado de diversas publicações.

Mesmo que o café possa ocasionar um aumento temporário da pressão arterial os benefícios no seu consumo moderado são os mais variados, diminuindo o risco de problemas cardíacos, reduzir a probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2, diminuir sintomas no Parkinson, prevenir ou diminuir a possibilidade de desenvolver câncer no fígado, menor possibilidade de desenvolver demência e Alzheimer, e até sofrer uma menor depressão.

Mas o café não é um remédio milagroso. Ele também tem seus problemas e contraindicações para muitas pessoas que sofrem de intolerância ao café, em especial entre os que apresentam um quadro de cirrose. Também, a cafeína é uma droga e como tal não deve se exagerar no seu consumo.

Deve se ter cuidado com o café se a pessoa está fazendo uso de alguns medicamentos que interferem com o metabolismo da cafeína, entre eles o Tagamet, Diflucan, Luvox, Mexitil, vários estrógenos e antibióticos como a Ciprofloxacina e o Levaquin. A cafeína pode aumentar o efeito de analgésicos como o da aspirina e do acetaminofeno

Mas em relação ao fígado o café pode ser benéfico ao reduzir o risco de desenvolver câncer no fígado.

Uma pesquisa revisando 10 publicações comprova que o aumento do consumo de café diminui o risco de desenvolver câncer no fígado, seja em indivíduos com doença hepática ou em indivíduos saudáveis (Ref. 1).

Em geral, um aumento de 2 xicaras ao dia de consumo de café em indivíduos que normalmente bebem entre 1 e 5 xicaras, está associado com um risco 43% menor de desenvolver câncer de fígado (Ref. 2).

O café pode diminuir a progressão da fibrose, em especial nos pacientes com doença hepática provocada pelo consumo de álcool (Ref. 3).

Outros estudos descobriram que pacientes que bebem mais café tendem a ter menos fibrose ou uma progressão mais lenta da fibrose do que aqueles pacientes que bebem menos café. Este efeito foi observado em pacientes com fibroses (Ref. 4), com cirroses (Ref. 5), em pacientes com esteatose não alcoólica (Ref. 6) e em pacientes com hepatite C e esteatose (Ref. 7).

Não entanto ainda é desconhecido se é a cafeína que possui tal efeito benéfico já que o chá, que também contem cafeína, não conseguiu mostrar qualquer efeito benéfico na doença hepática. Seguramente outros componentes do café atuam conjuntamente com a cafeína para produzir o efeito benéfico.

Concluem os autores do artigo publicado em "Coffee and Health" que as evidencias sugerem que o consumo moderado do café está relacionado a um menor risco de câncer de fígado e uma menor progressão da fibrose ou cirrose, em especial quando a doença foi provocada pelo álcool. Existem também evidencias que o consumo moderado do café pode ser benéfico em retardar a progressão de infecções virais que atacam o fígado.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
O artigo completo é encontrado em http://www.coffeeandhealth.org/topics/liverdisease/

Referencias citadas:
1 - Larsson S C et al. (2007), Coffee consumption and liver cancer: a meta-analysis. Gastroenterology, 132:1740-1745.
2 - Bravi F et al. (2007), Coffee drinking and hepatocellular carcinoma risk: a meta-analysis. Hepatology, 46:430-435.
3 - Gressner O A. (2009), About coffee, cappuccino and connective tissue growth factor - or how to protect your liver!? Environmental Toxicology and Pharmacology, 28(1):1-10.
4 - Modi A A et al. (2010), Increased caffeine consumption is associated with reduced hepatic fibrosis. Hepatology, 51:201-209.
5 - Stroffolini T et al. (2010), Interaction of alcohol intake and cofactors on the risk of cirrhosis. Liver International, 30(6):867-70.
6 - Catalano D et al. (2010), Protective role of coffee on non-alcoholic fatty liver disease (NAFLD). Digestive Disease and Sciences, 55(11):3200-3206.
7 - Freedman N D et al. (2009), Coffee intake is associated with lower rates of liver disease progression in chronic Hepatits-C. Hepatology, 50:1360-1369.


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO