037_alternat_port

Novas evidencias do efeito hepatoprotetor do café no fígado

03/07/2016

Crescem a cada dia as evidencias do efeito hepatoprotetor do café nos infectados com hepatite C e nas pessoas com esteatose não alcoólica (doença hepática gordurosa não alcoólica).

O aumento do consumo de cafeína tem sido associado com uma diminuição na elevação das transaminases, no menor avanço da fibrose e na prevenção de casos de câncer de fígado.

O estudo "Multiethnic Cohort (MEC)" apresentado no congresso "Digestive Disease Week - DDW 2016" avaliou o efeito protetor do consumo de café em pacientes negros, nativos do Havaí, em japoneses morando nos Estados Unidos, em latinos e em brancos com doenças hepáticas crônicas.

Em comparação com pacientes que não bebiam café, aqueles que relataram beber de 2 até 3 xicaras ao dia tinham um risco reduzido em 14% de progredir nos danos causados pela hepatite C e, aqueles que tomavam 4 ou mais xicaras de café ao dia apresentavam uma redução de 34%. (Referência 1 abaixo)

Outro estudo apresentado no DDW realizou uma revisão sistemática e meta-analise encontrando que a ingestão de cafeína foi significativamente associada a redução do risco de progressão da fibrose em infectados com hepatite C. (Referência 2 abaixo)

Ainda não está claro se a cafeína ou algum outro componente do café é o agente benéfico responsável. Não entanto se suspeita que o efeito hepatoprotetor pode ser devido as propriedades antioxidantes da cafeína.

Estudos futuros podem avaliar a dose ideal e a forma ideal de preparação da bebida.

MEU COMENTÁRIO:

Existem pessoas intolerantes ao café, especialmente entre os indivíduos com cirrose, os quais devem evitar o consumo de café.

Também lembre que o café tem propriedades estimulante e se consumido até cinco horas antes de deitar poderá causar problemas.

E não exagere no consumo, ultrapassar de cinco xicaras ao dia pode causar um efeito adverso ao desejado.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
1 - Setiawan VW, Wei PC, Lu SC, Noureddin M. Coffee drinking and risk of chronic liver disease by underlying cause: the Multiethnic Cohort (MEC). Program and abstracts of Digestive Disease Week; May 21-24, 2016; San Diego, California. Abstract 657.
2 - Upala S, Sanguankeo A, Jaruvongvanich S, Jaruvongvanich V. Caffeine is associated with decreased risk of advanced hepatic fibrosis in patients with chronic hepatitis C: A Systematic Review and Meta-Analysis. Program and abstracts of Digestive Disease Week; May 21-24, 2016; San Diego, California. Abstract 421.


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO