005_trat_med_port

Tratamento da hepatite C nos transplantados de fígado

23/07/2012

Infectados com o vírus da hepatite C ativo que recebem um transplante de fígado quase sempre experimentam recorrência viral, com o vírus atacando o novo fígado. Aproximadamente 70% dos transplantados desenvolverão doença hepática e, aproximadamente 30% destes desenvolvera cirrose, precisando de um re-transplante.

A decisão de iniciar o tratamento da hepatite C em pacientes transplantados deve considerar os benefícios de conseguir a resposta sustentada (a cura da hepatite C) versus os riscos do tratamento desencadear a rejeição do novo fígado e os efeitos colaterais na terapia imunossupressora.

A Associação Americana para o Estudo do Fígado e a Associação Europeia para o Estudo do Fígado recomendam as seguintes observações por parte dos profissionais da saúde:

- A utilização de interferon e ribavirina em pacientes transplantados de fígado pode elevar o risco de rejeição aguda na presença dos imunomoduladores;

- Após o transplante, durante a recuperação da cirurgia a condição clínica dos pacientes é prejudicada;

- Deve-se considerar que entre 30% e 50% dos transplantados não irão desenvolver doença hepática crônica;

- Entre 40% e 60% dos transplantados não são candidatos a terapia por causa de citopenias, doença renal ou outras condições subjacentes;

- Terapia precoce após o transplante tem sido associada com altas taxas de efeitos adversos, um aumento do risco de rejeição do enxerto e um maior número de pacientes necessitam reduzir as dosagens.

- Terapia profilática antes do transplante não é recomendada.

- Ainda não existem estudos conclusivos sobre a utilização do boceprevir ou telaprevir em transplantados de fígado. A metabolização desses medicamentos podem provocar importantes interações medicamentosas, algumas ainda desconhecidas em transplantados de fígado.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Hepatology - Hepatitis C Management in Special Populations - Mark S. Sulkowski, MD - Hepatology inPractice®: - Clinical Care Options, LLC - 5/29/2012


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO