Hormônio do crescimento melhora a saúde do fígado em pessoas com doença hepática gordurosa não alcoólica

49

Estudo apresentado em 14 de junho na ENDO 2022, a reunião anual da Endocrine Society em Atlanta, Geórgia, sugere que o hormônio do crescimento melhora a saúde do fígado em pacientes com doença hepática gordurosa não alcoólica (esteatose) reduzindo a gordura e a inflamação do fígado.

Atualmente, não existe nenhum tratamento aprovado tratar a gordura no fígado, e a perda de peso é o único tratamento eficaz. Compreender como o hormônio do crescimento melhora a gordura e a inflamação do fígado em pessoas com doença hepática gordurosa não alcoólica (esteatose) pode levar ao desenvolvimento de novos tratamentos.

A doença hepática gordurosa não alcoólica (esteatose) está presente em 25% das pessoas em todo o mundo e em até 80% das pessoas com obesidade. A esteatohepatite não alcoólica (NASH) é a forma progressiva de doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA). A NASH é caracterizada por inflamação do fígado e danos às células hepáticas e é frequentemente acompanhada de fibrose hepática. NASH com fibrose grave pode levar à cirrose ou insuficiência hepática. NASH-cirrose é atualmente uma das principais causas de transplante de fígado. 

Os pesquisadores escolheram estudar o hormônio do crescimento na NAFLD porque a administração do hormônio do crescimento é conhecida por reduzir a gordura corporal e a inflamação. É conhecido que o peso corporal mais alto está associado a níveis relativamente mais baixos de hormônio do crescimento e taxas mais altas de NAFLD e NASH. O estudo queria descobrir se a administração do hormônio do crescimento em adultos saudáveis ​​com sobrepeso/obesidade e DHGNA melhoraria a gordura do fígado, inflamação e fibrose. 

Os pesquisadores estudaram 41 participantes que receberam hormônio de crescimento ou placebo por 6 meses em um estudo randomizado e duplo-cego. 

O resultado é muito importante, mostram que aumentar o nível de hormônio do crescimento do corpo pode melhorar a saúde do fígado em pacientes com doença hepática gordurosa não alcoólica sendo um passo mais perto de entender como nossos próprios hormônios afetam a doença.

EM TEMPO: Ainda é um estudo, não uma recomendação para tratamento. 

Fonte: https://endo2022.endocrine.org/  

Carlos Varaldo

Grupo Otimismo de Apoio ao Portador de Hepatite

hepato@hepato.com
www.hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
Acesso livre: Este artigo é distribuído sob os termos da Licença Internacional Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 4.0 ( 
http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/ ), que permite qualquer uso, distribuição e reprodução não comercial em qualquer meio, desde que você dê o crédito apropriado ao (s) autor (es) original (is) e cite à fonte WWW.HEPATO.COM  e indique se foram feitas alterações.O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO